segunda-feira, dezembro 31, 2012

É sempre arroz.




Falar para o meu irmão (quatro anos mais velho do que eu), é a mesma coisa que falar para uma parede. Eu digo batatas, ele responde arroz.
Disse-lhe que queria passar a passagem de ano com a minha família, muito calmamente, e não ir a lado nenhum - afinal, o meu espírito para 2013 não anda nada bem. Entrar ou não entrar num novo ano, nesta altura, é-me completamente indiferente - mas não vale a pena.

Ele: Vais sair logo à noite? Onde vais?
Eu: Não vou sair hoje.
Ele: Ai vais, vais.
Eu: Ai não vou, não!

Ele: O que é que vais vestir para logo?
Eu: Não estou bem assim?! E já disse que não vou.
Ele: É, eu também vou assim, mas leva um casaco. Pode chover. 
Eu *poker face*

Ele: Mas olha, não vamos para discoteca nenhuma, nem nada. Vamos para um café ou assim, afinal só vai X, Y e Z (todas estas pessoas são amigos/as dele, não minhas).
Eu: *ashfkssmnfpdak* Eu não vou sair hoje à noite! Muito menos com vocês todos.
Ele: Nem que te leve ao colo, mas vais.

 Fantástico!





Eu e o mundo


Já não tenho dedos das mãos suficientes para contar as vezes em que me preparei para pegar numa mochila e pôr-me daqui para fora; longe de tudo isto e de todas as preocupações.
Tantas vezes.

domingo, dezembro 30, 2012

Não tenho a certeza, mas acho que redescubro isto todos os anos...



Odeio saldos.
Ontem passei a tarde toda enfiada no shopping a entrar e a sair das mais diversas lojas. 
A tarde toda e comprei duas peças de roupa. Duas. Uma delas nem sequer estava em saldos, e isto porquê? Porque os meus pés insistiam em deslocar-se para a parte organizada da loja, onde, por sinal, não estava ninguém, não havia roupa no chão (a sério? Qual é o interesse em atirar a roupa para o chão? Não faz sentido nenhum), nem filas de pessoas, nem amontoados de sapatos, nem histerias sobre preços, nem encontrões - ou seja, a zona da nova colecção.
Poderia ter sido uma tarde desperdiçada se não tivéssemos acabado por transformar as cenas à nossa volta em episódios de verdadeiro humor!

Prefiro aqueles momentos em que saio quando me apetece, entro numa loja porque quero e compro algo que realmente necessito e/ou quero e saio de lá com um grande sorriso na cara, do que ir a correr aos saldos.

Lesson learned.

sábado, dezembro 29, 2012

A lot can happen in a year.




2012 está mesmo a acabar, e visto que toda a gente anda atarefada a fazer resoluções de novo ano e balanços do ano transacto, também eu tinha de escrever alguma coisa sobre isto, não é?

A verdade é que, este ano, não vou fazer resoluções nem nada disso. O meu astral não anda exactamente como eu quero, daí que estou sem qualquer esperança para o próximo ano.
É certo que 2013 tem de ser um ano em grande, pois, no meu caso, serão várias as etapas que vou dar como concluídas, serão vários os objectivos que terei, sem falta, de traçar, e (por muito receio que tenha em admitir) será uma nova fase da minha vida que irá começar.

Talvez seja por isso que esteja com tanto medo deste novo ano e do que ele traz consigo. Basicamente, é um medo atroz do futuro. Daí que não esteja, nem um bocadinho, entusiasmada pela passagem de ano (ao contrário dos anos anteriores, onde chegava a pedir mil e um desejos por esta altura). Resta-me esperar que nenhuma tragédia aconteça e, acima de tudo, que a sorte esteja do meu lado, visto que é exactamente isso que eu necessito: sorte.

Um bom novo ano para vocês!


sexta-feira, dezembro 28, 2012

Say cheese!


Acho tão sexy ver rapazes com máquinas fotográficas. A este menino ali em cima tirava-lhe só o cigarro da mão - arruinou o charme.

quarta-feira, dezembro 26, 2012

Porque, de vez quando, é bom fazer alguma publicidade, certo?

A propósito do post anterior, tenho a agradecer (mesmo do fundo do coração - e embora não acredite muito em maquilhagem) a este corrector de imperfeições da Benefit, o boi-ing.
Para as meninas aí desse lado, tenho a dizer que ele é perfeito! Tapa mesmo tudo, até esta alergia que não tenciona sair da minha cara.

Nunca fui amante de correctores de imperfeições, nem de bases (daí que nem sequer os uso), e sempre tive a sorte de a minha pele não precisar desse tipo de produtos. Contudo, é sempre em alturas de festas e saídas à noite que me aparecem pequenas borbulhas, passando a ser um festival na minha cara. Daí ter ficado felicíssima por ter encontrado este cosmético!

Se forem como eu, vale a pena comprarem, a sério.


Bloody Hell




Acordo hoje de manhã, depois de dois dias com comida a mais, olho  para o espelho e lá se vai a minha auto-estima. Um pequeno conjunto de uma espécie de borbulhas veio habitar o meu queixo. Pensei que tivesse sido do chocolate, mas a verdade é que não comi o suficiente para que isto tivesse acontecido. Ainda mais estranho seria ter aparecido a puberdade com a idade que tenho.
E é no preciso momento em que viro a cara que me deparo com mais quatro borbulhas na minha face direita. 

Ou seja, estou com uma alergia daquelas. Falta é descobrir a quê.

Wednesday I'm in love!


Numa tentativa falhada de ir aos saldos, hoje de manhã passei na women'secret (por sinal, já em saldos!) com o intuito de comprar um pijama super fofinho que tinha visto online.
Saí de lá sem pijama, mas com um mega sorriso na cara.
Vieram morar cá para casa estas meninas:



segunda-feira, dezembro 24, 2012

A propósito da passagem do dia 24 para o dia 25...

Marlon Teixeira.
(suspiro)


Gostava que pudessem ter visto o meu ginásio hoje de manhã. Os meus olhos agradecem imenso à tolerância de ponto.
Tenham um óptimo Natal!
E abusem nos doces; é a única altura do ano que têm uma boa desculpa para tal.

domingo, dezembro 23, 2012

Eu não diria ser má, mas a girl's gotta do what a girl's gotta do...


Mesmo que esteja completamente apaixonada por um determinado rapaz, mesmo que ele tenha o sorriso mais bonito do mundo e o olhar mais nobre à face do planeta, se ele não souber escrever, a tentação desvanece-se logo.

sábado, dezembro 22, 2012

Amanhã estarei ausente!



E amanhã é dia de ir buscar os avós a Coimbra - e a criança que há em mim regressa.
Todos os anos os vamos buscar para passarem aqui, em Braga, o Natal, sempre no dia 23. É uma das tradições mais antigas que temos - e também a mais cansativa, uma vez que é um dia desperdiçado em viagens. No entanto, só o facto de os ter por cá uma única vez num ano inteiro acaba por compensar tudo.

É curioso


Sou uma amante de legumes e verduras e todo o tipo de frutos. E é, praticamente, com isto que sobrevivo nos meus dias.
A sério, sou tão saudável que até enjoa.

sexta-feira, dezembro 21, 2012

Facto: Comam chocolate.


Adoro esta imagem e adorava ter este colar.
Não conhecia as duas últimas, mas a primeira, a serotonina, é a responsável pelo nosso bom humor. Ou seja, a falta de serotonina leva à depressão.
Daí que alimentos como a banana, o chocolate (óbvio), o tomate, o vinho e até o pão ajudam a manter os níveis altos de serotonina.

São aquelas pessoas que estão sempre com um enorme e verdadeiro sorriso na cara que têm maiores níveis de serotonina.
Por esta mesma razão, quando nos sentimos mais em baixo, vamos logo à procura dos doces; portanto, meninas, aproveitem para devorar chocolate principalmente nesta época.

Bathing Season

Está mais do que decidido.
Quero comprar um fato de banho tal como o da imagem.

Ou seja, é ver-me, em pleno Inverno, a percorrer lojas e sites à procura do dito cujo.

quarta-feira, dezembro 19, 2012

Tem de ser tudo pensado com minúcia.



A minha viagem de finalistas será em Março, e tem tudo para ser perfeita, (e não um festival de bêbedos e cabeças no ar que não sabem o querem da vida).
Já li que muitas bloggers estão com problemas com os pais, devido ao receio do que poderá acontecer em terras longínquas (a verdade é que é compreensível, pois são inúmeras as histórias de viagens de finalistas de 12º ano que acabam em tragédia).
Contudo, o meu problema não reside nos meus pais; eles querem que eu tenha uma viagem de finalistas. A única questão é o facto de o meu grupo de amigos mais chegado não ir, e a verdade é que uma viagem de finalistas sem amigos à nossa beira não é, de todo, uma viagem de finalistas.
Eu consigo fazer com que dois ou três dos meus amigos vá, e até aqui tudo bem, se não fosse o facto de que eles são rapazes e eu preciso de uma rapariga que partilhe o quarto comigo (e que fará com que os meus pais não fiquem preocupados em demasia...).

A viagem será ali em terras espanholas e tenho até meados de Janeiro para dar uma resposta definitiva. Gostava muito de poder ir, porém é complicado quando estamos dependentes de outras pessoas para tomarmos a nossa própria decisão.


Além disso, ele também vai e, por essa razão, estou cheia de medo que seja eu a acabar magoada - que é, provavelmente, o que vai acontecer.
Afinal, ainda não controlo os níveis de testosterona de adolescentes quando estão longe de casa.

Só porque quero recordar o início destas férias...


Apesar de estar de férias, só hoje consegui ter um dia de descanso, apenas para mim. A minha vida anda uma autêntica bola de fogo, no entanto, e por muito simples que estejam a ser, é exactamente assim que eu gosto!
Segunda de manhã, numa visita pelo centro da minha cidade, consegui fazer todas as compras de Natal sem excepção (e um peso saiu de cima dos meus ombros); andei de tal maneira atarefada que eram duas horas da tarde quando me apercebi que não tinha almoçado. Entre almoços e idas ao ginásio (por onde andas, Deus Grego?!), alguém decidiu marcar o Jantar de Natal para segunda à noite. O melhor destes jantares é o facto de conversares e avivares amizades que pensavas que nunca iriam dar em nada. Até aqui tudo bem, o único problema foi termos andado de um lado para o outro à procura de um simples bar que estivesse aberto a uma segunda-feira à noite.
Um bar, minha gente, apenas um bar aberto naquele dia!

Ontem, andei entre ginásio e reuniões, pelo que aproveitei para ver filmes e séries em atraso (Adeus, Gossip Girl). 

A prova de que ando mesmo assoberbada?
Os meus rascunhos acabaram.

La vie est belle


O único presente que pedi para este Natal (para além da viagem de finalistas - mas, aparentemente, e se for realmente, terei de ser eu a pagar. Cheguei à conclusão que não quero que os meus pais gastem mais dinheiro comigo; a minha sorte é ter avós generosos!) foi este perfume «La vie est belle», da Lancôme. 
Creio que todas conhecem a publicidade ligada a este perfume, protagonizada pela Julia Roberts, e apesar de não ser amante desta senhora, a verdade é que, após utilizar uma pequena amostra deste perfume, foi quase como amor ao primeiro cheiro.

Algo interessante relativamente a este perfume é que não contém produtos artificiais. Talvez seja por isso que a fragrância dure realmente bastante tempo e tem grande adesão a qualquer pele.
Aconselho vivamente a irem à loja de perfumes mais próxima e deliciarem-se com este aroma.

Conhecem?

terça-feira, dezembro 18, 2012

-



Diria que o meu acessório predilecto, aquele com o qual não conseguiria mesmo sair de casa, é - sem dúvida - um bom relógio.

domingo, dezembro 16, 2012

Sabes que os teus amigos são os melhores e que valem mesmo a pena


quando, no mesmo dia, tens conversas como estas:


Eu a escorregar - Oh, bolas. Mais um bocadinho e caía mesmo...
Amigo 1 - Não te preocupes, eu não deixava.


Amigo 2 - Vais à viagem de finalistas?
Eu - Ainda não sei.
Amigo 2 - Só vou se tu fores.


É bom saber que, depois de tanto tempo, cheguei, finalmente, a um ponto onde posso dizer que tenho amigos para uma vida inteira (poucos, mas mais do que suficientes).

sábado, dezembro 15, 2012

sexta-feira, dezembro 14, 2012

A minha relação com a turma.




Graças a uma mera situação sem importância nenhuma com um professor no início deste ano, a minha turma começou a tratar-me por secretária.
É certo que, no geral, sou sempre eu a primeira a saber das coisas, ou responsável por trazer isto ou aquilo. No entanto, minha gente, a secretária  não é, de todo, bruxa.

Então, dou por mim a ouvir determinadas conversas como estas:
(pessoa Y a olhar para um cartaz de uma viagem qualquer) - Mas o que raio significa isto?
- Ah, espera, está ali a béu. Secretária, chega aqui!!

Ou saídas como esta:
- Caramba, mas és a secretária! Não devias saber isto?!

(eu) - Sim, e porque é que me estás a dizer isso?
(pessoa X, completamente abismada) - Então, mas és a secretária!

(conversa com o rapaz W sobre o jantar do seu próprio aniversário)- Mas tratas tu disso e depois falas comigo. É que eu não conheço nenhum restaurante cá no centro.
- (eu com cara de poker face).
- Tens que zelar pelos interesses dos teus colegas! Caso contrário, não eras a secretária!

Ou outras coisas totalmente disparatadas, que eu prefiro, simplesmente, não reter.


A sorte deles é que, depois de tanto tempo, já me habituei e até acho piada.

quinta-feira, dezembro 13, 2012

Where are you, stranger?


Desde que vos contei das beldades que costumam aparecer lá no ginásio, estas começaram a desaparecer aos poucos e poucos, assim misteriosamente. Ou seja, no horário em que habitualmente vou, já quase que não consigo presentear os meus pobres olhos com uma infinidade de músculos e caras lindas de morrer.

Concluo, portanto, que, a partir de agora, não vos posso contar absolutamente nada sobre estas pedras preciosas.

(Como se eu fosse realmente capaz de fazer isso)!

quarta-feira, dezembro 12, 2012

E eu que pensava que não gostava dela!



Em tempos, afirmei, categoricamente, que odeio rotinas e que nunca poderia viver numa rotina. Que faria de tudo para «fugir» dela, caso me apercebesse que estava a entrar numa.

Contudo, e agora que reflicto melhor, a verdade é que eu vivo numa rotina. Por muito que diga que odeio rotinas, a minha vida é uma rotina pegada, da qual eu já não consigo sair. Todos os dias levanto-me à mesma hora, visto o robe, vou ao quarto de banho, desço e bebo água. A seguir pego num prato e começo a preparar o pequeno-almoço. Como-o sempre sentada no puff em frente à televisão. E nada muda.

Mas a verdade é que, se fujo a esta rotina, é uma sensação de estranheza que se apodera do meu corpo.

Do fundo do meu coração, obrigada!



Estou para sempre grata à minha mãe por me ter dado a conhecer, há 12 anos atrás, o mundo do ballet.

domingo, dezembro 09, 2012

Arte


Não são muito ligada à pintura, mas sempre disse - e continuo a dizer - que se tivesse um talento oculto para desenhar não tinha hesitado em ir para Artes.
Lembro-me, porém, de quando era pequenina ser bastante boa em artes plásticas; mas ficou por aí. 
Enquanto cresci voltei-me mais para a escrita e para a leitura; contudo, sempre que tenho tempo, gosto de fingir que sou uma artista de renome!

Alguma de vocês tem algum talento oculto?!

quinta-feira, dezembro 06, 2012

Antes que comecem já a felicitar-me, é bom que saibam que esta conversa não se passou comigo (caso contrário estaria extasiada!)



- Admirada por saber que, durante este tempo todo, gostei de ti?
- Mas tu não gostas de mim.
- Gosto sim!
- Não, não gostas. 
- O quê?! A tua boca mexe-se, mas não consegues fazer sentido! Claro que gosto!
- Mete na cabeça que não é de mim que gostas. Tu gostas de pessoas como a W ou a X, provavelmente é mesmo da X que gostas! Não é de pessoas como eu.
- Hum, eu acho que ainda sei de quem gosto. E é de ti.
- Não pode ser! E se é mesmo verdade, prova-o! Prova que gostas de mim; é algo...

*Beijo*

(suspiro)

terça-feira, dezembro 04, 2012

Special Powers




Não me gabo por ter muitos amigos. A verdade é que verdadeiros amigos conto-os pelos dedos de uma mão (aliás, assim como toda a gente). Contudo, há um grupo de amigos que ocupa um lugar de destaque, pela simples razão de andar sempre com eles! Somos quatro gatos pingados, dois rapazes, duas raparigas e, de uma forma ou de outra, conseguimos completar-nos.

Em conversa, chegámos à conclusão que, se procedêssemos à divisão das pessoas apelidando-as de «os que falam», «os que não páram quietos», «os que ouvem» e «os que observam», mais coisa menos coisa, a cada membro deste pequeno grupo caberia um papel.
Por razões óbvias, eu sou a «watcher». O outro membro feminino do grupo (a minha melhor amiga, vá) é, sem sombra de dúvidas, a «talker». Já o papel de «mover» e o papel de «listener» caracterizavam perfeitamente os dois rapazes.

Tudo isto foi, no fundo, para para chegarmos à ilação (após um debate profundo, onde debatemos todos os prós e contras) de que, se fosse para dominar o mundo, eram os watchers e os listeners que lideravam as tropas!

Agora vamos lá saber: qual é aquele que melhor vos caracteriza?!

segunda-feira, dezembro 03, 2012

Sabes que a tua vida é monótona e sem interesse...

Só para suspirar um pouco.


... quando o ponto alto do teu dia é o momento em que te deitas na cama, coberta até ao nariz.

quinta-feira, novembro 29, 2012

I am a Panda


E é isto que me apetece fazer quando não consigo controlar uma determinada situação e tudo acaba por correr mal. 

quarta-feira, novembro 28, 2012

Family


Se optamos por acolher um animal em casa, ele, automaticamente, fica a fazer parte da família. Devemos tratá-lo como tal.
No excuses.

domingo, novembro 25, 2012

love the animals.


Uma das imagens mais bonitas que tive a oportunidade de ver a percorrer a Internet.

Agora, é a minha vez.




Já que todos na blogosfera estão constantemente a patrocinar determinados blogs, estava na altura de também eu fazer um post desses. Como tal, vou-vos falar do blog da miii.
Na sua introdução, a miii escreve que tem 16 anos, gosta de escrever e adora o cor-de-rosa. Ela já teve, durante muito tempo, um outro blog, mas - por motivos que só a ela lhe dizem respeito - decidiu criar «O silêncio também fala*».
Acima de tudo, identifico-me muito com esta blogger. Pelo que ela escreve, somos completamente distintas em termos de aparência, todavia partilhamos os mesmos sonhos e objectivos. Também ela tem um gatinho; gatinho esse que ficaria muito feliz de o apresentar à minha Nala (:

Agora sim, estão livres de visitar o cantinho da miii! Acreditem que vale a pena.

sábado, novembro 24, 2012

Study Hard



Duas semanas se passaram desde que o meu pai foi para Marrocos, e só amanhã, de madrugada, é que estará seguro em casa, finalmente

O dia de hoje foi passado a estudar, daí a minha ausência. Letras para cá, números para lá e, mesmo assim, ainda tenho oito páginas de exercícios cheios de alíneas para fazer amanhã, sem falta.
Vida de estudante é difícil.

quinta-feira, novembro 22, 2012

Meras palavras.


Não consigo dizer «Amo-te» a ninguém.
Nunca o disse e ainda estou à espera do dia em que alguém, de alguma forma, virá a mudar isso.
Há quem diga que é triste, uma vez que nunca disse aos meus pais, nem ao meu irmão, que os amava. Adoro-te? Sim. Gosto muito de ti? Ainda melhor! Mas amar, nunca. Simplesmente não consigo.
Houve uma altura que usei e abusei da expressão, mas em inglês; na minha língua materna não, nunca.

Não sei qual é o problema que tenho com este verbo, com esta palavra, mas, para mim, é extremamente difícil usá-la.

quarta-feira, novembro 21, 2012

It gets worse, they say.



A primeira coisa que fiz quando, hoje, fui almoçar com a minha mãe foi atirar-me para os braços dela e desatar a chorar.
Porque quando uma manhã inteira, que pode determinar o nosso futuro, nos corre mal temos aí um motivo mais do que suficiente para ir completamente abaixo.
Porque quando sabemos do que somos capazes, mas os outros não conseguem ver isso, tudo o que estava acumulado pode, assim de repente, desabar, como um simples castelo de cartas.
 E é assim que a esperança se desvanece.


É nestes momentos que agradeço a presença dela. 
As saudades que eu tinha de ficar ali, no ombro dela, completamente plácida. Imóvel. 
Eram apenas os dedos dela a acariciar os meus cabelos. Nada mais.

segunda-feira, novembro 19, 2012

Novo dia, novo imprevisto.



Lembram-se daquele amigo deste post?
Por coincidência encontrei-o novamente na rua. 
Ele olhou-me na cara e disse «Olá, béu. Está tudo?», e prosseguiu.
Reacção imediata: What the hell? 
Mas na verdade respondi-lhe com um olá meio apressado.

Três anos depois? A sério?

O mundo continua ao contrário e não tem intenções de voltar ao normal.